A FAPEU
NOTÍCIAS
Publicado em 08/05/2020 à 11:05:31
Por: assessoria
Pesquisa a favor da vida, da saúde e do bem-estar
Trabalho de equipes do NGD/LDU ofereceu mais conforto e autonomia a pacientes e profissionais do Instituto de Psiquiatria

Design em benefício da saúde? Sim, e muito. Em benefício da saúde, do bem-estar e da qualidade de vida, principalmente de pessoas com deficiência e idosos com mobilidade reduzida e de profissionais da área da saúde. Por praticamente cinco anos, de 2015 ao final de 2019, equipes do Laboratório de Design e Usabilidade (LDU) e do Núcleo de Gestão de Design (NGD), vinculados ao Departamento de Design e Expressão Gráfica e ao Programa de Pós-Graduação em Design e ao Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), desenvolveram ações e produtos para oferecer mais conforto e autonomia a pacientes e profissionais do Instituto de Psiquiatria (IPq-SC), instituição pública de saúde localizada em São José, na Grande Florianópolis.

O projeto intitulado “Contribuição do Design Universal no Contexto da Reabilitação Física: Estratégias para o SUS” teve gestão da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu) e foi desenvolvido com recursos do edital do Programa de Extensão Universitária (Proex MEC SESu) da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação no âmbito do programa “Psiquiatria em análise: da saúde do pacientes às questões da saúde do trabalhador”. “A Fapeu administrou os recursos do programa e auxiliou em todo o processo de aquisição de equipamentos, orientou a elaboração dos relatórios, prorrogações, prestação de contas etc., permitindo que a equipe pudesse se dedicar ao projeto do ponto de vista técnico, sem ter que se preocupar com estes aspectos”, detalhou o professor Eugenio Merino, coordenador do projeto. “Entendemos que a participação da Fapeu foi fundamental para o sucesso do programa”, acrescentou.


Referência

O Instituto de Psiquiatria é hospital de referência na área em Santa Catarina e integra a rede de unidades administradas diretamente pela Secretaria de Estado da Saúde. O projeto beneficiou inicialmente mais de 650 pessoas, sendo cerca de 200 pacientes de longa duração que se encontravam asilados no IPq-SC e também caracterizados por doenças crônicas. “O foco principal do programa eram os pacientes psiquiátricos moradores do hospital, tendo em vista a sua longa permanência (em média, 40 anos) e os acometimentos advindos do tratamento e do envelhecimento. De igual forma, foi dada ênfase aos profissionais que atuam diretamente junto aos pacientes”, ressaltou o professor Eugenio Merino no artigo “Contribuições do Design na Promoção da Autonomia em um Hospital Psiquiátrico de Santa Catarina”. Produzido em parceria com as professoras e pesquisadoras Giselle Merino e Rosimeri Franck Pichler, o trabalho foi apresentado no 13º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, realizado em novembro de 2018 em Joinville.

Mais de 15 produtos foram desenvolvidos para o IPq-SC, além de pesquisas de mestrado e de doutorado, projetos de conclusão de curso e atividades de Iniciação Científica e Tecnológica, já concluídas ou em andamento. Os projetos buscaram resolver demandas observadas em diferentes áreas, entre elas para os setores de Psicologia, de Terapia Ocupacional, de Farmácia, de Reabilitação e para alas de internação.

Para a Psicologia foram propostas três soluções de suporte para cuia de chimarrão utilizando impressão e termografia digital; para a Farmácia foi apresentado um sistema de transporte como solução para a dispensação de medicamentos e um estudo de fluxo para atribuir maior confiabilidade ao processo; e para a área de Reabilitação, muletas e órteses, estas feitas em fibra de carbono e de baixo custo, utilizando recursos de digitalização 3D e captura de movimentos por sensores inerciais. Para o setor de Terapia Ocupacional foram desenvolvidas, por impressão 3D e corte a laser, agulhas para confecção de tapetes por pacientes com artrite reumatoide baixa visão e suporte universal; e para as alas de internação foram criados sistemas elétricos de transferência por bluetooth e adaptação de articulação, leitos elétricos com movimentos por wireless e bluetooth, com sistema multiparâmetro, e cadeiras de banho em PVC, com material doado pela Fundação Tigre.

Para desenvolver os suportes de cuia de chimarrão foram selecionados três pacientes que apresentavam maior dificuldade para manusear e/ ou segurar o utensílio da bebida, que era considerada importante para promover a ressocialização dos indivíduos. Para a criação da maleta de dispensação coletiva foi considerada a possibilidade de erros no processo que envolve funcionários da farmácia e das alas de internação. E para o desenvolvimento do protótipo foram realizados registros fotográficos e audiovisuais de todas as etapas do processo a fim de que os membros das equipes do projeto pudessem identificar as fragilidades e potencialidades em cada fase. Já a muleta para o setor de Reabilitação surgiu da observação das condições de locomoção de uma paciente que utilizava um dispositivo de marcha adaptado. O equipamento não atendia as necessidades da usuária, além de causar desconforto e representar riscos durante o seu uso.

Agradeço todo o esforço de vocês, todos os projetos que tivemos, já sabendo que esse agradecimento é muito pequeno em relação a todo o ganho que tivemos”, comentou o doutor Paulo Márcio Souza, ex-diretor do IPq-SC e que acompanhou parte do desenvolvimento do projeto. “Parabéns pelo empenho da sua equipe e pelo auxílio prestado aos profissionais, e, consequentemente, à população”, reforçou Henrique Fogaça, atual diretor do instituto. “Entendemos que esses produtos representam uma grande contribuição para a pesquisa e para o desenvolvimento em Tecnologia Assistiva, além de representar para os pacientes e para o IPq-SC um ganho em conforto, segurança e qualidade de vida”, definiu o professor Merino e os colegas de equipe. O IPq-SC e nossos queridos “velhinhos” e “velhinhas” agradecem.


PROJETO: CONTRIBUIÇÃO DO DESIGN UNIVERSAL NO CONTEXTO DA REABILITAÇÃO FÍSICA / COORDENADOR: Eugenio Merino / eugenio.merino@ufsc.br / UFSC / Departamento de Design e Expressão Gráfica / CCE / 11 participantes

Foto: Irandir Izaquiel

*Esta reportagem integra a 12ª edição da Revista da Fapeu, que pode ser acessada na íntegra em https://is.gd/I37SH3/Fapeu

Últimas Notícias
Veja mais notícias da categoria >>
Veja outras notícias >>

Endereço: Rua Delfino Conti, s/nº , Campus Universitário, Bairro Trindade
Florianópolis/SC - CEP 88040-370 - Tel: (48)3331-7400. contato@fapeu.org.br
AC Cidade Universitária, Caixa Postal 5153, Bairro Trindade, Florianópolis/SC, CEP 88040-970
CNPJ: 83.476.911/0001-17 - Inscrição Estadual: ISENTO - Inscrição Municipal: 61.274-0
Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta-feira das 8h às 12h e das 13h às 17h
Copyright© FAPEU - Todos os Direitos Reservados